Moda sustentável: oito dicas para consumir consciente no dia a dia

Vem conhecer atitudes que tornam a sua rotina fashion menos poluente e a sua relação com a roupa mais consciente

Texto: Redação Manequim

Cada pessoa compra, em média, 80 peças de roupa por ano | <i>Crédito: Shutterstock
Cada pessoa compra, em média, 80 peças de roupa por ano | Crédito: Shutterstock

Você sabia que a indústria da moda é uma das mais poluentes do mundo? Agora, pense: em média, uma pessoa compra cerca de 80 peças por ano. E mais: a maioria dos tecidos, por exemplo, leva anos para se decompor no solo. Não à toa, em tempos de tragédias ambientais, o movimento slow fashion ganha força e prega uma maneira diferente de consumir. E isso não está ligado somente a adquirir peças de material reciclado e feitos a partir de matérias-prima não poluentes. Mas também a atitudes no dia a dia que tornam a vida útil de uma roupa mais longa e  sugerem uma relação consciente com o ato de vestir-se.

Reunimos oito atitudes que podem ajudar a você manter uma rotina fashion sem agredir o planeta. Se você já é uma entusiasta dos trabalhos manuais, vai se identificar!

Compre em brechós  | As grandes cidades estão repletas deles. E esqueça aqueles espaços com cheiro de mofo e roupa da vovó. Hoje os brechós ganharam status cool por abrigarem um verdadeiro acervo fashion: peças raras, impecáveis e que toda fashionista gostaria de ter.

Mande fazer! | É uma forma de adquirir uma peça sob medida, ou seja, perfeita na sua silhueta. De qualidade, já que você vai escolher o tecido; e justa, já que estará fortalecendo a economia local e feita à mão. O melhor: pode criar o que você quiser que alguém vai dar vida peça com todo carinho do mundo!

 

Compre de quem faz | Pequenas confecções e estilistas estão aí por feiras vendendo suas peças por um preço muito maios justo do que na grande indústria, os varejistas. Comprar de quem faz é sustentável, fortalece a economia regional e garante que você não esteja apoiando um comércio que explore trabalhadores.

 

Ou faça você mesmo | Concluir algo feito com as próprias mãos, causa uma sensação indescritível. Costurar, bordar, customizar são ofícios que se perderam nas últimas décadas mas está mais valorizada do que nunca. Já está fácil encontrar cursos rápidos para aprender técnicas manuais.

 

Troca esperta | Quer renovar o armário e liberar espaço para peças novas? Faça um troca-troca fashion entre amigas com o gosto parecido. É mais divertido do que apenas vender suas peças para elas – o que também é uma boa ideia, já que você vai ganhar capital para comprar novas roupas.

 

Cuide bem da sua roupa! |  Isso incluir, além de lavar do jeito correto – sempre especificado na etiqueta – lavar menos! Quando chegar em casa, deixe a peça pendurada em um cabine no varal. Assim ela vai “respirar” e, se foi apenas uma “usadinha básica” você não terá a necessidade de mandar para lavagem. Aqui, já reunimos dicas de como cuidar dos tecidos mais delicados, como


  

Desapegue | Não quer usar mais uma roupa? Doe! 

 

Seja crítico | Procure saber quem faz a sua peça, aonde, como e até de onde vem a matéria prima utilizada. Não é por que é da grande indústria que não é sustentável e nem sempre algo feito à mão, do lado de casa, é 100% correto.  As informações do que acontece nos bastidores da grande indústria são sempre uma polêmica quando vem à tona, normalmente por meio de reportagens investigativas e documentários. 

29/12/2016 - 10:30

Conecte-se

Revista Manequim