Projeto de moda sustentável contribui para o conceito da economia colaborativa

As fundadoras do negócio ajudam a comunidade moradora de rua a adquirir peças de roupas

Redação Manequim

As fundadoras do projeto Raquel Lino e Giovanna Nader | <i>Crédito: Divulgação
As fundadoras do projeto Raquel Lino e Giovanna Nader | Crédito: Divulgação

Criado por Giovanna Nader e Raquel Lino, o Projeto Gaveta começou em 2013 promovendo uma troca de roupas entre amigas. No lugar de um bazar informal, as sócias criaram um espaço de troca profissional: as peças passavam por uma seleção e só ganhava posto na arara aquelas que, além de em boas condições, tivessem potencial de troca.

 O evento deu certo e, mais do que isso, cresceu. Já está na sexta edição, com realizações em São Paulo e Rio de Janeiro. A ideia inicial era difundir por aqui o conceito do clothing swap, prática comum nos países europeus, nos EUA e na Austrália, locais onde os consumidores substituem as peças que não usam mais por outras. Mas ao longo destes quatro anos, por meio de encontros em que, além da troca de roupas, há workshops, palestras, oficinas e exposições, o Gaveta vem levantando a bandeira do consumo consciente, sustentável e colaborativo. Inclusive, ajudando a comunidade moradora de rua a adquirir peças de roupas.

 Para dar destino mais do que útil às peças não selecionadas para a troca, Giovanna e Raquel criaram um braço do projeto chamado Gaveta na Rua. Uma loja é montada ao ar livre com intuito de fazer os próprios moradores de rua e pessoas necessitadas escolherem as peças que querem receber como doação. A iniciativa é tocante: devolve a essas pessoas o direito de escolha, reforça a autoestima e resgata o estilo de cada um.

 As sócias esperam que o Projeto Gaveta contribua ainda mais para a disseminação e multiplicação do conceito da economia colaborativa, buscando estabelecer novos parâmetros nas relações de consumo com comprometimento social e ambiental.

 

 

23/06/2017 - 14:00

Conecte-se

Revista Manequim